Burrito, ai ai Burrito

“Quando quero ver aquele amor meu, eu pego num burrito e lá vou eu.”

Fernando-Correia-Marques-O-Burrito

Burritos de Feijão Vermelho

Batatas “fritas” no forno

Diz-se por estas terras nórdicas, que sexta-feira é noite de taco. E isto não é algo que o Xico ou o Zé diz, é algo referido em jornais e televisão (sim, a malta é um bocado azeiteira aqui na Noruega). Taco Friday, é algo levado a sério na Noruega… o que quer dizer que não havia sexta-feira que não choramingassem por tacos lá no restaurante. E lá o desgraçado do Buchinho – ou outro desgraçado qualquer que por ali andasse – tinha de fazer tacos para comida do pessoal.

A primeira vez que desci à despensa para procurar taco shells, voltei de mãos a abanar. “Não há taco shells lá em baixo. Não podemos fazer tacos para o pessoal” E lá foi outro gajo qualquer lá em baixo e volta para cima a acenar-me com tortillas “Então? Como não há? Está aqui!”. “Mas isso são tortillas, não são tacos” e esta frase foi repetida vezes e vezes sem conta, por essas sextas-feiras fora.

Noruega… ESTA MERDA NÃO É UM TACO!!!!!!!!

Cenas à parte, a malta cá em casa gosta de burritos. E às vezes até são à sexta-feira. Sim! Burritos! Mandem-me prender!

Captura de ecrã 2015-10-31, às 19.42.28

2 Pessoas

Ingredientes:

Tortillas de trigo integral

1 Lata de Feijão vermelho

1 Lata de Milho doce

2 Tomates maduros

1 Cup de Espinafres congelados (ou frescos)

1 Pimento vermelho

1/2 Cup de Quinoa

1 Frasco de Salsa picante

2 Batatas-doces

1 Lima

Queijo de soja ou outro

Sal/Pimenta

Paprica fumada

Pimenta caiena (ou chili picado)

Alho em pó

Cebola em pó

Açafrão-das-índias

Cominhos em pó

Orégãos

Coentros picados

(Temperos são a gosto pessoal, por isso não há quantidades)

Instruções:

  • Começa por abrir uma garrafa de vinho ou uma garrafa de cerveja e serve-te;
  • Liga o forno a 200ºC;
  • Lava bem as batatas porque vais cozinhá-las sem pele. Não queres com pele? Então vai-te embora!
  • Corta as batatas em tiras e tempera com alho e cebola em pó, cominhos, orégãos e uma pitada de sal (nós utilizamos sal com iodo por razões que explicarei em outro post); Coloca as batatas num tabuleiro e separa-as o máximo possível. Enfia o tabuleiro no forno. Assa até estarem assadas… aí uns 25 minutos;
  • Lava a quinoa e coloca-a numa panela com o dobro da quantidade em água. Ou seja, se vais trabalhar com ½ Cup de Quinoa, vais precisar de 1 Cup de água. Tempera com uma pitada de sal, pimenta preta, açafrão-das-índias, e cebola em pó. Se achares que quinoa é uma espécie de animal tropical, substitui por arroz integral;
  • Se tiveres espinafres congelados, descongela-os no micro-ondas e tempera-os com sal, pimenta e sumo de meia lima;
  • Remove com delicadeza a tampa da lata de feijão vermelho. Sim. Com delicadeza. Se abrires à bruta existe fortes probabilidades de levares com restos de “caldo de feijão” nas trombas. Ou de te cortares. E comida com sangue animal não é vegan. Escorre a lata para um passador e lava bem o feijão. Retira o papel da lata. Lava a lata. Mete a lata na reciclagem. Se não houver um caixote para reciclagem ao pé da tua casa, mexe o cú e procura um;
  • Repete o processo para a lata de milho;
  • Mistura o milho e o feijão num recipiente e esmaga um pouco. Com o quê? Com um garfo, uma caneca, a mão, o pé, sei lá man. Desemerda-te! ;
  • Lava os tomates. Os tomates da receita… Agarra numa faca decente e corta-os em cubos. Eu disse-te que era os da receita;
  • Mistura os tomates com o feijão e o milho e tempera com sal, pimenta, paprika fumada, pimenta caiena ou chilli picado e coentros picados e sumo da outra meia lima;
  • Lava o pimento e corta-o em tiras. Yah, retira as sementes e a cena verde primeiro;
  • Abre a embalagem de tortillas com algum objecto indicado para tal e aquece uma no micro-ondas. As tortillas quentes são mais maleáveis;
  • Recheia o centro da tortilla com o espinafre, a mistura de feijão e cenas, o pimento vermelho, a quinoa ou o arroz integral, um pouco de salsa picante (costuma haver na secção de comidas mexicanas) e o queijo de soja. Se não tens queijo de soja, não é mesmo necessário aqui. Mas queijo é fixe;
  • Não abuses no recheio, porque senão não vais conseguir fechar a tortilla. Por falar nisso, eu esqueci-me de tirar foto ao processo de enrolamento, mas de qualquer forma, para quem não tem experiência em enrolar, a imagem abaixo é bastante explicita:

rolling_frozen_breakfast_burritos

Colocar o recheio no centro da tortilla. Ajeitar o recheio. Fechar as abas laterais. Começar a enrolar com a aba de cima.
  • Aquece uma frigideira antiaderente e coloca nela o teu burrito, com a aba virada para baixo. Deixa alourar de ambos os lados. Repete o processo para quantas burritos quiseres;
  • Mete tudo num prato ou dois e come;

Esta receita não é aconselhada para malta gourmet.

Instagram-logo-full-officialfacebook

Segue-nos no Instagram e Facebook!

E carrega nessas Cenas Verdes!

Captura de ecrã 2015-11-03, às 17.48.44

Breakdown Calórico:

Azul – 73% Hidratos

Vermelho – 12% Gordura

Verde – 15% Proteína

A malta agradece comentários 🙂

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Scroll to top
%d bloggers like this: