Bolinhos de Grão com cheirinho a Natal

 

Bolinhos de Natal

“Alguém, há muitos Natais, decidiu – “Isto da fruta é muito giro, mas é bom é encarquilhado.”

Sempre fui um grande entusiasta do Natal. Não sei quando começou e tão pouco me lembro de ficar extremamente ansioso pelos presentes de Natal que iria receber quando era miúdo. Mas lembro-me, desde sempre, de ficar muito entusiasmado com o que iria comer. Desde tenra idade sempre adorei o convívio à mesa, especialmente nas refeições de família reunida. Infelizmente são ocasiões muito menos comuns do que gostaria. Especialmente agora que vivo longe de casa.

Bacalhau cozido com grão, caldo verde, cabrito assado, amêijoas abertas, trutas de batata-doce, trutas de chila, figos cheios, broas castelares e, claro, bolo-rei. Eu não sei o que é que eu gostava mais. Escusado será dizer que tudo isto continua presente na mesa de Natal, mas bem longe do meu prato. Ou melhor, quase tudo. Ainda no Natal passado a minha mãe arranjou trutas e bolo-rei sem produtos de origem animal e até a minha avó meteu uma chouriça de soja no caldo verde 🙂

Foi algures na minha adolescência que comecei a meter a mão na massa. Ainda cheguei a fazer peru recheado e não sei mais o quê, mas, como bom defensor que era da gastronomia nacional, resolvi deixar-me de m*rdas e deixar de fora as importações. Apaixonei-me mesmo foi pelo bolo-rei, coisa que passei a fazer praticamente todo o santo Natal. Ainda vai haver receita de bolo-rei aqui no blogue, mas infelizmente vai ter de ficar para depois do Natal. É que aqui na Noruega não há fruta cristalizada igual à que utilizamos em Portugal e, por isso, só vou poder fazer o bolo-rei na semana que vem 🙁

Outra coisa que também cheguei a fazer foi broas castelares. Apesar do Ricardo Araújo Pereira achar que não, existem mesmo pessoas que as comem. Não costumam sobrar lá em casa.

Realmente até pensei em fazer uma receita de broas castelares, mas eu gosto mesmo é de fruta encarquilhada. Fruta encarquilhada é o verdadeiro espírito do Natal.

Ingredientes:

1+1/2 Chávena de Grão-de-bico Cozido (~1 Lata de 265 gr.)
2/3 de Chávena de Manteiga de Amêndoa Caseira (165 gr.)
5 Tâmaras (previamente demolhadas se forem secas)
1/4 de Chávena de Passas
1 Colher de Chá de Fermento Químico
Pitada de Cardamomo
Pitada de Noz-moscada
Pitada de Canela
Pitada de Flor-de-sal

Instruções:

  • Liga o forno a 180ºC;
  • Numa taça, esmagar bem as tâmaras com um garfo;
    • Caso as tâmaras sejam de uma variedade mais seca, é bom demolhá-las previamente em água morna durante uma hora;
    • Caso necessário, adiciona uma colher de sopa de água às tâmaras para ajudar a esmagar;
  • Junta as tâmaras, grão-de-bico, manteiga de amêndoa e todos os restantes ingredientes (à excepção das passas) no processador de alimentos;
  • Tritura tudo à bruta até obteres uma pasta homogénea;
  • Passa a mistura para uma taça e envolve as passas;

  • Forma bolinhos pequenos com as mãos e espalha-os num tabuleiro para ir ao forno;
    • Aconselho-te a teres um pequeno recipiente com água morna para molhares as mãos a cada bolinho. Ajuda imenso a moldá-los sem que se agarrem às mãos;
    • E sim, logicamente convém forrares o tabuleiro com papel vegetal ou um tapete de silicone;

  • Agora que já tens a casa a cheirar a queimado porque o forno está quente e tinhas-te esquecido de um tabuleiro com migalhas de pão lá dentro, é hora de cozinhar os bolinhos;

  • Forno com eles durante cerca de 10 minutos, ou até ficarem douradinhos;
  • Tenta resistir à tentação de comê-los quentes se queres evitar uma caganeira antes do Natal;

 

Segue-nos nas Redes Sociais! E carrega nessas Cenas Verdes!

Breakdown Calórico:

(Eu dividi a receita em 14 bolinhos, por isso esta tabela corresponda a um bolinho = 1/14 da receita!)

Azul – 37% Hidratos

Vermelho – 50% Gordura

Verde – 13% Proteína

Ajuda IMENSO se comentares ou partilhares esta receita 🙂

Nota: Já não é a primeira vez que digo isto, mas volto a salientar – é importante entender a diferença entre gorduras naturais vindas de produtos inteiros e gorduras processadas! Esta receita, à excepção do fermento royal, é feita unicamente com produtos naturais e inteiros!

 

3 thoughts on “Bolinhos de Grão com cheirinho a Natal

  1. Responder

    […] da técnica que utilizaste para formar os bolinhos de grão? Vais utilizar o mesmo processo […]

  2. Responder

    […] Utiliza a mesma técnica de molhar as mãos antes de formar as bolinhas, tal como fizeste nesta receita; […]

  3. Responder

    […] me aventurar a desenvolver uma receita sem produtos de origem animal. Mas repetindo o que já disse nesta publicação, eu gosto mesmo é de fruta […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Scroll to top
%d bloggers like this: