Open post

Bolo de Maçã e Melaço

Quando fiz o meu primeiro estágio de cozinha, no Pestana Palace, em Lisboa, comecei na pastelaria.

No Pestana utilizavam uns fornos convectores enormes, em que cabiam uma espécie de carrinhos com tabuleiros lá dentro. Eu nunca tinha visto aquilo na minha vida. No meu primeiro dia de estágio, numa curva, cruzo-me com uma pasteleira, a empurrar um desses carrinhos. Cavalheiro que sou, ajudei a rapariga a manobrar o carro. O que eu não sabia é que o carro tinha acabado de sair de dentro do forno. Queimei as duas mãos.

A piscina do Pestana tinha lugar no antigo lago do palácio e, por esse motivo, chamavam ao bar da piscina de Casa do Lago. Todas as manhãs servia-se um bolo diferente no bar. Numa manhã, coube-me a mim preparar uma tarte de maçã para servir. Quando a tarte estava pronta e devidamente protegida, meti-me a caminho da Casa do Lago. A meio do caminho, escorreguei e espatifei-me no meio do chão. Eu e a tarte de maçã.

Read moreMore Tag
Open post

Panquecas simples

Levei muitos anos para entender a diferença entre panquecas e crepes. Eu sei que agora panquecas são moda e todo o miúdo de 13 ou 14 anos sabe o que isso é. Mas há 16 ou 17 anos atrás, se eu pedisse panquecas para o pequeno-almoço à minha mãe, ela tinha de ir procurar a receita nas revistas TeleCulinária e provavelmente eu ia acabar por comer pão torrado e galão, de qualquer forma. Isto se eu soubesse o que eram panquecas com 13 anos, porque eu não faço ideia de quando ouvi falar disso. Com 13 anos estava mais preocupado em jogar ao espeta, que na minha terra chama-se espita e jogava-se com uma chave de fendas enferrujada, que também era útil para ameaçar os colegas e roubar-lhes o dinheiro do almoço no intervalo. Panquecas devia de ser coisa de filmes americanos.

Read moreMore Tag
Open post
Chocolate 4

Coiso de Chocolate

A etimologia da palavra chicláte é desconhecida.

Actualmente, o substantivo parece ter sido substituído por chocolate, que é o nome dado ao alimento produzido através da torra e fermentação do cacau.

Quanto ao chicláte, muito pouco se sabe, mas o meu avô e a malta do tempo dele, parecem preferir essa iguaria ao actual chocolate. Chocolate deve ser coisa dos tempos modernos. De certo que no tempo do Salazar não era assim.

Apesar de ser dessa bela geração de 87, ainda não sou assim tão velho. De chicláte sei muito pouco. Nunca tive o prazer de trabalhar com essa peculiar iguaria. Mas no chocolate dou uns toques.

Por motivos morfológicos da língua portuguesa, não sabia que nome adoptar para esta receita de chocolate que vos trago hoje. Um molho? Quiçá um creme? Não sei. Portanto, decidi chamá-lo de coiso. Um coiso de chocolate.

Read moreMore Tag
Open post

Compota de Mirtilos Instantânea

Compotas, geleias, doces ou marmeladas? Nunca percebeste muito bem a diferença? Não és o único. E acredita que trabalhares em cozinha, não torna as coisas mais fáceis. Além de compotas, geleias, doces e marmeladas, ainda te vão começar a falar destas coisas todas, mas com nomes franceses ou ingleses, até chegar ao ponto de uma gelée, jelly ou geleia serem tudo coisas completamente diferentes. Portanto, para simplificar as coisas, vamos chamar a esta receita de compota de mirtilos. E antes de vires para aqui chorar, lembra-te que o blogue é meu e eu chamo o que bem me apetecer à minha comida. Se eu quisesse chamar a isto de Kamehameha de Mirtilos, isto era uma Kamehameha de Mirtilos e ponto final.

Se acompanhas o Cenas Verdes nas redes sociais, sabes, com certeza, que cá em casa mantemo-nos afastados de produtos extremamente processados. Açúcares refinados e adoçantes artificiais são só alguns desses produtos.

Esta compota instantânea é algo que fazemos praticamente todas as semanas. É um dos nossos toppings preferidos para panquecas, mas também fica muito bom no pão, iogurte ou na tua taça de cereais ou fruta matinal!

Read moreMore Tag
Open post

Brownie de Chocolate e Avelã

É importante salientar duas coisas:

Esta receita não fica exactamente igual a um brownie tradicional;
Esta receita não sabe, nem um pouco, a feijão;
O segredo da base desta receita é realmente o feijão. É o que vai dar estrutura ao bolo. Mas não te assustes, nem vais dar por ele. E além de ter um sabor neutro, vai dar um óptimo perfil nutricional à receita. Muita proteína, para a malta preocupada com isso.

O objectivo desta receita, como, aliás, de todas as que faço neste blogue, é a recriação de uma receita tradicional, numa forma mais saudável da mesma.

Eu podia fazer um brownie completamente vegetariano, carregado de margarina vegetal e chocolate vegetal derretido. Isso era fácil. Além de ser fácil, eu sei que esse tipo de receitas atrai mais leitores, porque é isso que toda a gente gosta de comer. Mas quando comecei este blogue foi com um objectivo. Mais do que um objectivo, uma missão – a de mostrar ao mundo que comida saudável não tem de ser aborrecida e sem sabor!

Read moreMore Tag

Posts navigation

1 2 3 4 5 11 12 13