Open post
Milho 4

Papas de Milho

Eu juro que até há uns anos atrás, eu não fazia ideia de que se comia papas de milho doces. Para mim, papas de milho era xarém! É verdade que a minha bisavó costumava comer papas de maizena com açúcar, mas eu nem sequer sabia que maizena era amido de milho, quando era pequeno.
Eu falo muitas vezes de coisas que aprendi na escola de hotelaria. É verdade que aprendi muita coisa sobre comida, simplesmente porque frequentava um curso de cozinha. Mas esta não foi a única razão. Cresci muito culturalmente, também pelo ambiente diversificado da escola. É que se até à data eu só tinha estudado em escolas frequentadas maioritariamente por alunos naturais de Olhão ou arredores, a escola de hotelaria do Algarve era completamente diferente. Havia alunos de todo o país. A grande maioria eram algarvios, é verdade, mas havia malta do norte, alentejanos, alfacinhas, gente de todo o lado, mesmo. E as diferenças culturais eram, obviamente, enormes. Aprende-se muita coisa num ambiente assim. Foi assim que descobri que papas de milho, também se comem doces.
Eu adoro papas de aveia. São parte integrante da minha dieta, quase diariamente. Também gosto de papas de quinoa, millet ou arroz, mas já há algum tempo que andava a pensar nesta receita. Não queria fazer papas de milho com farinha de milho ou milho traçado, até porque demora muito tempo a cozinhar, mas ainda assim, queria fazer algo saudável e com alimentos pouco processados.
Acho que estas papas de milho vão agradar a muita gente.

Read moreMore Tag
Open post
aveia 9

Papas de Aveia

Não me lembro ao certo da primeira vez que comi aveia, nem tão pouco de como a preparei, mas lembro-me que não gostei. Tinha uma textura estranha, pouco sabor, era enjoativo e fazia bolo na boca.

É de pequenino que se torce o pepino. E teria sido bem mais fácil se alguém me tivesse ensinado a gostar de aveia mais cedo.

Também não me lembro ao certo de quando é que comecei a gostar de aveia, mas tenho a certeza de que foi preciso alguma força de vontade. Lembro-me de me ter obrigado a comer muita coisa de que não gostava em prol da minha saúde (tanto física como mental). Ter deixado de ser o gajo da esquerda, para passar a ser o gajo da direita no espaço de um ano, pediu alguns sacrifícios. Especialmente para um preguiçoso que nunca tinha feito desporto na vida.

Hoje, nos dias que correm, sou super-fã de aveia. Eu costumo dizer que papas de aveia é o prato mais constante da minha dieta. É muito raro o dia que não como papas de aveia em alguma refeição. Pela manhã, à tarde ou à noite, antes do treino ou depois do treino, papas de aveia é uma daquelas coisas que me deixa feliz.

Read moreMore Tag